A ciência por trás da jornada de trabalho de 6 horas por dia na Suécia

by - 12:39:00

Por que seis horas de trabalho são melhores do que oito? Poderíamos apenas responder “porque sim!”, mas a gente já sabe de longa data que isso não é resposta. Então vamos aos fatores científicos por trás disso!
Tudo começou na Suécia após um experimento em uma fábrica da Toyota. E o resultado é que os funcionários estão mais produtivos e felizes, aliás já postamos aqui.
“Minha impressão agora é que é mais fácil ter um foco mais intenso no trabalho que precisa ser feito, e para o qual você tem fôlego, e ainda ter energia para gastar saindo do escritório”, diz Linus Felt, diretor executivo da Filimundus, empresa sueca de desenvolvimento de aplicativos que adotou a carga de 6 horas.
E o fator felicidade não reflete apenas na produtividade, também criar uma maior fidelidade em relação ao empregador.
meryl-streep-dancing
Segundo a Lei de Parkinson, “o trabalho se expande de modo a preencher o tempo disponível para a sua realização.”
Ou seja, se em vez de ter 5 horas para executar uma tarefa, você tiver apenas duas, você o fará em duas.
E essa ideia nem é nova. A história da Toyota que contamos lá no começo aconteceu há 13 anos. “Desde então, eles relatam ter funcionários mais felizes, uma menor taxa de rotação, e lucros mais elevados”, escreve a jornalista Ana Colombia.
Mas o que reavivou esta questão? Os novos líderes.
“Com menos horas, elas podem se concentrar em uma tarefa específica. Isso significa que alguns ajustes no meio de trabalho devem ser feitos, também… especialmente no que diz respeito a distrações”, diz.
Feldt acabou com telefonemas pessoais e a maioria das redes sociais do escritório, por exemplo.
Ser multitarefa causa uma falsa sensação de produtividade. Focar em apenas uma é muito mais acertivo.
Porém, acabar com o vício da procrastinação não é fácil, ainda mais hoje em dia, com tantas distrações presentes. Mas é tudo questão de treino cerebral.
tired
“Mais de 40 anos de estudos provam que quando um funcionário recebe menos tempo para realizar uma tarefa, ele ou ela irá trabalhar mais para completá-la. Em um estudo Europeu de ética profissional, os Gregos saíram em cima como os que mais trabalhavam, em termos de horas trabalhadas. Eles não eram, contudo, os trabalhadores mais produtivos.
A mão de obra tem evoluído drasticamente para um foco na criatividade e inteligência, em vez da força bruta das linhas de montagem de antigamente. Trabalhar duro demais pode diminuir o desempenho, porque as pessoas se esgotam ou adoecem, desgastando a empresa”, explica.
Na Suécia, somente 1% da população trabalha mais de 50h por semana. Não à toa está entre os primeiros do ranking de maior qualidade de vida.
“Trabalhar à distância é igualmente muito aceito, quando for possível. Se você trabalhar em um escritório Sueco, você irá notar que as pessoas saem do trabalho para pegar seus filhos na creche e ninguém se importa com isso”, conta. “Até pausas para o cafezinho podem durar um pouquinho mais, porque pausas são consideradas vitais para a produtividade. O cérebro é um músculo, afinal, e deve ser tratado como tal. Pausas são necessárias para recarregar as baterias”.
Alguns questionam o modelo alegando que o dia de seis horas de trabalho custa mais no longo prazo.
“Mas para alguns, não se trata mais de gerar o máximo de dinheiro possível; se trata mais de viver uma vida saudável e agradável”, finaliza.

Fonte: 99jobs

You May Also Like

0 comentários